Hoje (08/10), é comemorado o dia do Nordestino, em homenagem à diversidade regional e cultural da nossa região. Nessa data, o Colégio Mérito separou cinco obras clássicas da nossa região para você ficar por dentro da nossa cultura e literatura.

  1. O Auto da Compadecida – Ariano Suassuna

Auto da Compadecida é uma peça dividida em três atos e tem como pano de fundo o sertão nordestino. Escrita em 1955, a obra foi uma das primeiras produções teatrais a carregar forte na tradição popular. As aventuras de João Grilo e Chicó fazem parte do imaginário coletivo brasileiro e retratam com fidelidade o dia a dia daqueles que lutam pela sobrevivência em um meio adverso.

  1. O Navio Negreiro – Castro Alves

Poesia publicada em 1880. Trata-se de uma criação poética abolicionista, onde o autor aborda o tema da escravidão no Brasil. Numa narrativa vibrante e com uma linguagem expressiva, o autor vai aos poucos denunciado as precárias condições dos escravos. Dessa forma, ele vai tecendo diversas críticas a esse sistema tão desumano.

  1. Ursula – Maria Firmina dos Reis

Ursula foi publicado em 1859 e é considerado o primeiro romance escrito por uma mulher no Brasil. A obra trata de uma trágica história de amor entre dois jovens: a pura e simples Úrsula e o nobre bacharel Tancredo, e, aparentemente, é uma clássica história de amor impossível, como muitas de seu tempo. Porém, logo se nota, pelo tratamento dado aos personagens negros, às mulheres e à escravidão, que as preocupações presentes no romance são outras.

4. Vidas Secas – Graciliano Ramos

O livro foi publicado em 1938 e trata-se de um romance documental inspirado nas experiências do autor. O local de desenvolvimento da estória é o sertão brasileiro nordestino, onde Graciliano Ramos retrata a vida de uma família de retirantes, traçando a figura do sertanejo. Ao mesmo tempo, ele explora os temas da miséria e da seca do Nordeste. Em resumo, a obra descreve os momentos de uma família de retirantes que atravessam o sertão nordestino. Todos estão fugindo da miséria e da seca e em busca de uma vida melhor.

  1. O Cortiço – Aluísio Azevedo

O Cortiço foi publicado em 1890. A obra é um romance que mostra como o comportamento das personagens é influenciado pelo meio, pela raça e pelo momento histórico em que se insere, assim como a mistura de raças serve para a degradação humana. Portanto, a obra tece diversas críticas às diferenças sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.