O presidente do Inep, Alexandre Lopes, anunciou o projeto piloto para o Enem 2020 durante uma coletiva  na quarta da última semana (3). A implantação desse modelo será progressiva, com início no próximo ano e previsão de consolidação apenas em 2026. Ou seja, em sete anos todos os candidatos já farão a prova por computadores ou outros dispositivos.

De acordo com o modelo divulgado pelo Inep, o piloto começará em 2020 com 50 mil estudantes, ou 1% do total previsto de candidatos, e será escalonado gradualmente até se tornar 100% digital em 2026. Portanto, a prova continua normal em 2019.

“O Enem Digital é o futuro que se abre”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 3 de julho, na sede do Ministério da Educação (MEC). “Depois de 100 anos de provas sendo realizadas no papel, a educação brasileira aponta para o futuro e vai abrir processo para fazer o Enem em uma versão digital”, continuou.

 

O projeto piloto será aplicado em 15 capitais: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Segundo o Inep, o valor da inscrição será o mesmo para os dois modelos.

Fonte: Ministério da Educação e Guia do Estudante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.